fbpx
Instituto Kailua - O ensino que vai até você!
WhatsApp: +55 (21) 98304-0143 | +55 (21) 98304-0135

As aulas de inglês começaram em 2019 no Orfanato Bilíngue!

O aprendizado de um novo idioma pode ser capaz de colaborar para o desenvolvimento das crianças. A ideia é que, ao ter contato com outra língua, o jovem possa aumentar sua bagagem cultural e se tornar um cidadão do mundo. Pensando na importância desta iniciativa, viemos comemorar a volta às aulas de inglês no Orfanato Santa Rita de Cássia, na Praça Seca, no Rio de Janeiro, projeto do nosso Kailua Social. Graças à colaboração das pessoas no nosso crowdfunding online ano passado, conseguimos reunir R$18.285 e garantir aulas de inglês durante o ano de 2019 para mais turmas.

Com o aumento do número de turmas, tivemos que dividir as meninas e contratar mais uma professora para o trabalho com elas. A nossa nova colaboradora no projeto social é a Nathália Motta e conversamos um pouco com ela sobre as expectativas com o Orfanato Bilíngue. Vem conferir a entrevista:

Mayra Bragança: Nathália, você está entrando agora no nosso projeto social, quais foram suas primeiras impressões?

Eu tinha me interessado pelo projeto logo quando falei com o Raphael (fundador do Instituto Kailua) pela primeira vez e acabou me chamando mais atenção, também, porque acontece aqui onde moro e contempla crianças das comunidades vizinhas. Essa proximidade me faz ter alguma ciência da realidade delas, pelo menos aqui pelo bairro (que infelizmente anda complicadíssima) e amei poder começar a fazer parte agora em 2019! Sobre a iniciativa, achei incrível e muito condizente com o trabalho que é feito lá no orfanato com as crianças.

MB: O que você encontrou de positivo dentro de sala com as meninas e quais suas ideias iniciais de trabalho com elas?

O que achei de positivo foi o próprio engajamento das meninas, além da ótima recepção. Elas foram ótimas em me mostrar os espaços, os hábitos de sala de aula e até algumas regrinhas. Agora de início de trabalho, eu pretendo fazer algo bem introdutório com as meninas mais novas (de 3 a 7 anos) e com as meninas do acolhimento institucional (as que moram no orfanato, já que este ano todas também são bem novinhas). Já que nessas turmas a maioria delas ainda nem escreve, minha ideia é usar dos próprios ambientes que ela têm acesso e começar a trabalhar vocabulário e expressões, para que elas consigam usar o inglês com recorrência pelo menos ao longo das nossas aulas. Minha ideia é eleger alguns temas bem simples nos quais elas possam relacionar cores, números, formas e objetos que elas tenham acesso, além de expressões do cotidiano, para que venham a se habituar com os sons do inglês e reconhecê-los conforme eu traga, nos próximos meses, atividades um pouco mais elaboradas. Na turma das meninas a partir de 7 anos, muitas delas já tem inglês na escola, acho que todas são alfabetizadas (só tive um encontro e passei uma atividade muito simples, então não sei dizer 100% ainda) e reconhecem aquele iniciozinho: saudações, números, cores e alguns objetos. No caso delas, também pretendo começar com temas recorrentes de sala de aula, mas com algum exercício escrito, para que elas possam pelo menos começar a reconhecer estruturas simples da língua, mesmo que involuntariamente, porque isso é muito produtivo nessa idade e faz muita diferença no aprendizado mais pra frente.

MB: Como você acha que o ensino da língua pode impactar no futuro delas?

Acredito que esse contato desde cedo possa ser um grande incentivo para que elas continuem buscando aprender um novo idioma, bem como aprender sobre lugares muito distantes e completamente diferentes da realidade delas. De olhar para fora e ter curiosidade com o que tem lá. E, em termos de sala de aula, o conteúdo pode ser um grande facilitador para aquelas que já tem aulas de inglês na escola e funcionar como um reforço que fará com que elas ganhem bem mais familiaridade com o idioma. Já aquelas que só terão aulas de inglês no próprio orfanato, é a oportunidade de não encararem o inglês como um bicho de 7 cabeças que elas nunca viram antes quando se depararem com ele na vida escolar eventualmente. E, o mais importante, estarem mais confiantes e confortáveis quando tiverem aulas no futuro, sem sentir que ficaram para trás.

E, esta foi a nossa entrevista com a professora. Gostaríamos de agradecer aos colaboradores por terem nos ajudado financeiramente e acreditado no potencial do nosso projeto e, desejar à Nathália, à Tatiane Barbosa (nossa primeira professora de inglês do Orfanato Bilíngue) e às meninas um excelente ano de aprendizado em 2019!

Mayra Bragança

Comentários

Comentários

Posts Relacionados