header-logo.png Instituto Kailua
5 lições de empreendedorismo puro que o COD: Warzone te ensina.
Ação, Batte Royale, Call of Duty, COD, Desenvolvimento Pessoal, empreendedor, empreendedorismo, games, Resiliencia, Video Games, Warzone,

5 lições de empreendedorismo puro que o COD: Warzone te ensina.

Call of Duty: Warzone é, na minha opinião, o jogo perfeito para qualquer empreendedor. Se você quiser ter alguma chance de ganhar, você precisa ter habilidades que são muito parecidas com as que se vê no universo do empreendedorismo. Resiliência, pro-atividade, trabalho em equipe, são apenas algumas delas. Vamos falar um pouco melhor sobre cada uma abaixo.

Instagram - Instituto Kailua
Instagram – Instituto Kailua

Mas calma… Isso não quer dizer você tem sucesso garantido em qualquer negócio se ganhar uma partida de battle royale. Isso apenas significa que você é capaz de navegar no empreendedorismo com um pouco mais de fluidez.

Jogar Warzone requer paciência, habilidade, destreza, inteligência emocional e uma mega dose de resiliência. Tomar a decisão certa em momentos de pressão realmente é um grande desafio. Aprender a controlar suas emoções também é determinante. Por exemplo, o que acontece se você estiver com muita raiva após um inimigo te eliminar? Sua participação no Gulag tem tudo para ir por água abaixo.

Separei 5 lições de empreendedorismo purinho que o Warzone te ensina diariamente e você nem percebe.

5. Quanto maior a equipe, mais difícil

Essa é uma máxima do jogo. Pode até ser que você prefira jogar com equipes maiores, mas coordenar uma equipe com 4 jogadores é muito mais difícil do que jogar em dupla. Para jogar em equipes grandes, você precisa conhecer seus companheiros de guerra, saber como cada um joga, as habilidades e fraquezas de cada um deles, controlar a distância entre você e os outros, se tiver em uma party, tem mais gente falando ao mesmo tempo… É muito difícil. Se dois membros da sua equipe caírem, você terá apenas um companheiro(a) para lutar contra 4. Não é impossível ganhar, claro que não. Mas requer mais habilidade técnica e mental.

No empreendedorismo é a mesma coisa. Quanto mais membros a sua equipe tiver, maior o esforço do líder de conseguir fazer tudo funcionar redondinho. Relacionamentos pessoais são muito complexos e requerem paciência para serem nutridos. Somente a prática do dia a dia vai te ajudar a criar um entrosamento legal com seus colegas de trabalho. Igualzinho acontece no Warzone. Quanto mais joga, mais entrosa. Quanto mais trabalha, mais entrosa.

4. Se não trabalhar em equipe, não adianta…

No COD, é impossível batalhar com outras equipes se você estiver sozinho. A menos que seus adversários sejam MUITO fracos ou pegos de surpresa. De uma maneira ou de outra, se você utilizar os membros da sua party inteligentemente, explorando as habilidades de cada um, as suas chances de sucesso aumentam consideravelmente. Se cada um fizer o que quer, sua equipe tem tudo para visitar o Gulag mais rápido. Vai dizer que você não tem um amigo que corre na frente de todo mundo, sozinho, morre e depois reclama que ninguém acompanhou?!

No universo do empreendedorismo é a mesma coisa. Se você não trabalhar em equipe, dificilmente vai conseguir atingir o potencial do seu negócio. Se você criar um ambiente agradável, desafiador e acolhedor para os seus colaboradores, a produtividade aumenta consideravelmente. Seja um líder e não um chefe. Busque delegar as funções baseado nas qualidades técnicas de cada funcionário. Assim ninguém fica sobrecarregado e todo mundo tem o seu papel.

3. A caixa de suprimentos e os privilégios

Independentemente de quantas pessoas tem no seu time, geralmente o objetivo principal das equipes mais experientes é conseguir dinheiro logo de cara para comprar a caixa de suprimentos (loadout drop). Com ela, você não apenas pega a sua arma favorita como também adquire vantagens importantes (fica invisível no mapa, mais resistente a explosões, indetectável por miras térmicas…). Se você não conseguir comprar, pode conseguir sobreviver e até obter algum triunfo. Agora… fala sério, quantas vezes você conseguiu um top 10 sem os seus privilégios? Seja sincero.

Na vida real é exatamente igual. Os que tem mais privilégios, caminham mais rápido e tranquilamente pelo processo. Esse privilégios nem sempre vem em forma de dinheiro. As vezes podem ser o local onde residem, as oportunidades recebidas na infância, uma boa educação, pais presentes e até mesmo o círculo de influência que a pessoa possui. Assim como no jogo, quem tem mais privilégios tem mais chances de chegar ao final.

2. Assuma riscos e seja recompensado

Imagina você naquela partida onde todos os seus amigos caíram e não voltaram do Gulag. Você está jogando contra equipes com até 4 pessoas. Sozinho é praticamente impossível de obter sucesso. Porém, você pode fazer o contrato da coroa (Most Wanted) e esperar longos 3 minutos com, literalmente, o mapa inteiro vendo onde você está. Se sobreviver, toda a sua equipe renasce.

No mundo do empreendedorismo é a mesma coisa. Muitas vezes você precisará assumir riscos para poder crescer. Pode ser um investimento alto, um novo projeto ou simplesmente sair de um emprego estável para poder se dedicar 100% ao seu negócio. Sem assumir esses riscos, você está correndo o risco de ficar estagnado ou até mesmo andar para trás. O crescimento só acontece fora da zona de conforto, infelizmente. Mas lembre-se… o nome se chama ”risco” por um motivo. Calcule tudo muito bem, crie estratégias para controlar possíveis perdas e conte com a sua sorte.

1. O próximo contrato sempre pagará mais

No Warzone, você recebe 40% a mais a cada contrato que termina. Se conseguir completar 3 ou 4 contratos em uma partida, seus lucros passam a ser altíssimos. Isso te garante dinheiro suficiente para uma (ou mais) caixas de suprimentos, máscaras de gás, armaduras, munição e rastreadores aéreos.

Claro que nem sempre você vai ganhar mais no projeto seguinte do que no inicial. Porém quanto mais projetos completados com sucesso você tiver, maior sua reputação e maior a certeza do contratante que poderá contar com você. Eu comecei cobrando R$ 20,00 na hora/aula de inglês. Hoje, 8 anos depois, mais experiente maduro, eu posso me dar ao luxo de cobrar bem mais que isso. Se o serviço for bem feito, seu serviço é recomendado. Aos poucos você percebe que sua hora de trabalho passa a valer mais. Mas lembrem-se… no COD, o contrato só paga mais se o primeiro for completado direitinho.

Compartilhe em suas redes sociais:

RSS
E-mail
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram

Sobre o autor:

Raphael Lima

Raphael Lima

Raphael Lima foi o responsável pela criação do Instituto Kailua (IK). Seu espírito empreendedor deu vida a um projeto idealizado em 2014 e finalmente colocado em prática em 2017.

Rapha também atua como professor de inglês (CELTA - Cambridge), coach de carreira (SLAC - Sociedade Latino Americana de Coaching) e mentor de negócios pelo próprio IK e também como assessor de imprensa de uma Missão Diplomática no Rio de Janeiro.

5 1 vote
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments