header-logo.png Instituto Kailua
#avidalafora: Austrália –  Vale a pena imigrar?
a vida lá fora, Austrália, avidalafora, imigração, ozzie,

#avidalafora: Austrália – Vale a pena imigrar?

Austrália

Todos os anos milhares de pessoas tomam a importante decisão de mudar de país. Com os brasileiros não poderia ser diferente. O fluxo migratório está cada vez maior. Os motivos que levam as pessoas a se mudar são vários: busca por melhores condições de vida, insatisfação com o governo ou mesmo a vontade de conhecer novos ares.

No entanto, alguns cuidados devem ser tomados por quem deseja mudar do Brasil. Um deles é analisar os pontos positivos e negativos oferecidos pelo pais de destino. Por isso, separamos aqui as informações relevantes sobre um dos países mais procurados: a Austrália.
CARACTERÍSTICAS GERAIS
Localizada na Oceania, a Austrália é referenciada no Brasil como a terra dos cangurus. Em termos econômicos e sociais, pode-se dizer que o país está entre os melhores do mundo. Isso graças às políticas implementadas pelo Estado e a grande industrialização do país.
Em 2010, de acordo com dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da Austrália era de 0,937, o segundo melhor do planeta. Além da alta expectativa de vida, a taxa de mortalidade infantil é baixa. Em termos de escolaridade, 99% da população é alfabetizada.
Apesar disso, morar na Austrália tem seu lado positivo e negativo. Várias questões, sejam elas sociais, econômicas, culturais ou geográficas devem ser levadas em consideração por quem pretende se mudar para lá. Confira agora os principais aspectos de morar na Austrália.

PONTOS POSITIVOS

  • Taxa de desemprego

Um dos principais pontos positivos da Austrália é a baixa taxa de desemprego. Bem diferente do que ocorre no Brasil, com milhares de trabalhadores lutando por uma colocação profissional no mercado.
Falar a língua inglesa ajuda bastante a conseguir emprego mais rápido no país, mas o nível intermediário já pode ser o bastante para conseguir trabalho. Mesmo em períodos de crise global, o país consegue manter a estabilidade quando se trata de número de postos de trabalho.
Segurança
Como era de se esperar de um país desenvolvido, a segurança na Austrália é invejável. É possível transitar pelas ruas da cidade, portando objetos pessoais como celulares e bolsas, sem medo de ser assaltado a cada esquina.

  • Belezas naturais

Nesse aspecto é possível comparar a Austrália e o Brasil. Ambos os países são ricos em paisagens naturais, que encantam turistas e moradores. Não é por outro motivo que o número de visitantes no país seja elevado.

PONTOS NEGATIVOS

  • Alto custo de vida

Para quem deseja se mudar para a Austrália, o custo de vida deve ser analisado com cuidado. Os preços são altos em todos os setores, incluindo moradia, alimentação, transporte e aquisição de bens de consumo.
Mesmo para os padrões europeus – as coisas costumam ser caras na Europa de modo geral – a Austrália consegue se superar. Prepare-se para gastar bem mais do que está acostumado.

  • Dificuldade para conseguir visto

Para morar definitivamente na Austrália, é preciso obter um visto. Acontece que esse processo pod
e ser custoso. Por isso, várias pessoas preferem começar com o visto para estudantes, que apesar de funcionar, é bem limitado.

  • Localização geográfica

A Austrália está relativamente distante do resto do planeta. Por isso, viajar para outros países depois de se estabelecer por lá vai requerer muito – mas muito – planejamento. Podem ser dias de viagem para conseguir visitar parentes em outros territórios.

  • Horário de expediente

Esse ponto pode ser considerado negativo ou positivo, dependendo do ponto de vista. O comércio na Austrália costuma fechar cedo, com encerramento das principais atividades urbanas. Para quem possui hábitos noturnos, esse pode ser um grande problema. Agora, se você gosta de dormir cedo, vai adorar.

RELATO DE UM BRASILEIRO

O Philipe dos Santos se mudou para a Austrália em 2014, optando por morar em Sydney. Ele conta que fez um curso de inglês intensivo, pois não sabia nada do idioma e precisava se adaptar. Fez a matrícula antes mesmo de sair do Brasil, através de uma agência especializada.

Philipe morou um longo período no país e adorou!


Sobre os pontos positivos e negativos de viver na Austrália, Philipe é direto: “amei tudo, lugares lindos… educação do povo e o clima. Por incrível que pareça eu não detestei nada, não tenho do que reclamar”, conta. Curiosidade fica por conta dos hábitos do povo da Austrália. “O pessoal costuma comer um feijão enlatado no café da manhã com pão”. Um tanto quanto peculiar!
Comentando sobre o custo de vida, Philipe confirma o que já sabemos, é tudo muito caro. Mas nem tudo é ruim nessa história. De acordo com ele “o custo de vida é bem alto, mas ao mesmo tempo você trabalha e ganha muito bem, então enquanto está trabalhando você consegue viver numa boa”.
O brasileiro conta que, nessas condições, quem para de trabalhar fica pobre bem rápido. O segredo é continuar trabalhando. E realmente, o comércio fecha cedo. Philipe encara esse ponto de forma positiva, uma vez que consegue sair cedo do trabalho e aproveitar livremente o finalzinho do dia.
O apoio de outros brasileiros foi importante para que Philipe conseguisse se adaptar, principalmente com relação ao emprego. “Eu consegui trabalhar já na segunda semana, existem várias formas de arrumar emprego, no grupo do Facebook brasileiros em Sydney você consegue tudo, sem contar os brasileiros sempre ajudando”.
Agora que você já sabe um pouco mais sobre como é morar na Austrália, pode tomar uma decisão mais segura sobre se mudar ou não para este novo mundo.
Faça um balanço dos lados positivos e negativos, considerando também o relato de quem já sentiu na pele essa experiência.

Compartilhe em suas redes sociais:

RSS
E-mail
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram

Sobre o autor:

Instituto Kailua

Instituto Kailua

O Instituto Kailua é um negócio social que visa levar a educação a lugares onde ela ainda não chega ou é escassa.

Desenvolvemos um sistema ''um para um'', onde cada aluno pagante financia o ensino de quem ainda não pode pagar.

O IK oferece aulas de inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, árabe, iorubá, reforço escolar e muito mais.

0 0 vote
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments