header-logo.png Instituto Kailua
Intercâmbio de Trabalho: Tudo o que você precisa saber!
experience, intercâmbio, intercambio de trabalho, internacional, trabalho, work,

Intercâmbio de Trabalho: Tudo o que você precisa saber!

Intercâmbio de Trabalho:
Tudo o que você precisa saber!

O número de universitários que buscam um intercâmbio cresce exponencialmente, todos querem curtir essa troca de conhecimentos ao máximo, conhecendo novas culturas e aproveitando para dar uma melhorada no currículo. E é sempre bom ter nas suas experiências profissionais que você já trabalhou no exterior. Assim, surge o Intercâmbio de Trabalho. Já ouviu falar sobre isso? Então vem com a gente para conhecer um pouco mais sobre como trabalhar fora, assim como suas modalidades mais famosas no Brasil.
Primeiro, temos o Work Experience que consiste num programa onde universitários com nível de inglês intermediário, no mínimo, se inscrevem, trabalham durante o período de férias – normalmente de dezembro a março -, ganham em dólar e contam pontos para seus currículos. No Brasil, a IE é a agência pioneira nesta modalidade de intercâmbio para os Estados Unidos e seleciona jovens entre 18 e 29 anos, matriculados obrigatoriamente em uma universidade.

A ideia é que o estudante participe de uma Feira de Empregos fornecida pela própria agência de viagens, onde o intercambista passará por entrevistas e processos seletivos diretamente com empregadores americanos e, apenas após o contrato fechado, o embarque acontece e o sonho do Work Experience acontece. Mas é importante dizer que neste programa oferecido pela IE, a hospedagem costuma ser por conta do estudante e que ao final, você vai receber um certificado de participação, além de poder acrescentar no seu currículo. O estudante deve conseguir, além do visto de permanência junto ao Consulado dos Estados Unidos mais próximo, um Social Security Card que equivale ao nosso CPF, sendo fundamental para o caso de trabalho.
Dentro do programa de Work Experience, além de participar da Feira de Empregos, você ainda possui duas outras possibilidades na Agência: O programa placement, onde o intercambista escolhe alguns dentre os empregadores disponíveis e a agência faz contato com eles, conseguindo o emprego. E, também há a modalidade independent onde a agência oferece todas as informações e dicas para que o intercambista encontre um trabalho na região pretendida, mas é importante que para sair do Brasil, o estudante já possua sua oferta de emprego confirmada!
Além do programa oferecido pela Agência IE, existem outros dois programas muito famosos no Brasil para os que querem trabalhar fora do país. Existe o intercâmbio de trabalho conhecido como Au Pair, que costuma requerer mais tempo, podendo durar até um ano. A ideia é que você trabalhe para famílias com filhos, como babá da criança, enquanto estuda o idioma do lugar e conhece mais da cultura local, viajando até mesmo pelos países vizinhos. Os requisitos costumam ser os mesmos entre as agências que oferecem este tipo de programa, mas alguns podem variar um pouco. Como, por exemplo, a aceitação de homens dentro do programa. Na maioria das vezes, apenas mulheres podem trabalhar como Au Pair.

É necessário, também, possuir Carteira de Habilitação (CNH), ter entre 18 e 26 anos – a idade limite pode mudar entre as agências, melhor se informar sobre esta parte –, ter nível intermediário de inglês ou da língua do país em que vai se candidatar, ser solteira e sem filhos. O interessante deste programa é que não se limita apenas aos Estados Unidos, muitas agências fazem a ponte para programas de Au Pair na Europa também! Costuma ser um dos tipos de intercâmbio mais barato que existem, porque custa entre 3 e 5 mil reais, com a hospedagem oferecida pela família. E você pode ficar tranquilo, conversas por Skype são feitas com a Host Family (a família anfitriã) e eles vão ajudar a sanar todas as suas dúvidas, antes mesmo de sair do Brasil.
Além disso, ainda existe um terceiro programa de intercâmbio de trabalho que é comandado oficialmente pela agência STB, que é o Disney: Cultural Exchange Program. Afinal, quem nunca quis trabalhar na Disney, certo?

Este programa recruta jovens a partir dos 18 anos, matriculado regularmente em uma universidade reconhecida pelo MEC, com inglês fluente para trabalhar em diversas funções dentro dos parques da Disney, por um período determinado pela própria Disney – que geralmente varia entre dois e três meses, nas férias do estudante –, com uma remuneração a partir de 10 dólares por hora. Para este programa é fundamental que o jovem possua condições de custear as passagens de ida e volta, além do seguro internacional exigido pela Disney, as duas primeiras semanas de acomodação e outras taxas pedidas pelo programa, além dos custos com o visto.
Para te oferecer uma visão mais intimista, conversamos com o Raphael, idealizador do Instituto Kailua, que participou do intercâmbio de trabalho oferecido pela agência IE entre novembro de 2008 e fevereiro de 2009, utilizando uma modalidade que aparentemente não existe mais, onde o estudante vai para outro país ainda sem o emprego garantido. O intercâmbio foi feito com mais quatro amigos de faculdade para Fort Lauderdale, Flórida.
Ele nos contou que a experiência do intercâmbio foi incrível e que mesmo que a viagem tenha ocorrido em uma época muito ruim economicamente pelo mundo, ainda assim conseguiu aprender muitas coisas. O Raphael nos disse que ser bastante comunicativo e se misturar com facilidade foram fundamentais para que ele conseguisse o emprego em um restaurante árabe como busser, onde limpava as mesas antes dos próximos clientes aparecerem. Esse trabalho foi muito importante para que ele aprendesse mais sobre trabalho em equipe e sobre o valor e o prazer em servir os outros.
Quando perguntamos sobre as dificuldades de adaptação, ele nos conta que não teve muitas, porque sempre conseguiu se encontrar bem nos espaços. Isso sem contar que os americanos foram bem hospitaleiros, fazendo com que ele pudesse se sentir mais confortável. Mas a comida brasileira realmente fez falta, diz Raphael, principalmente o café!
“O Work Experience foi o ponto chave da minha adolescência. Eu aprendi a morar sozinho, me virar sozinho, conheci amigos que até hoje são parte da minha família, aprendi a valorizar o meu dinheiro. Meu inglês mudou da água para o vinho. Hoje eu trabalho como assessor de imprensa de uma missão diplomática no RJ. Se não fosse meu conhecimento em inglês, eu jamais teria conseguido esse trabalho… e o Work Experience me deu isso”, concluiu Raphael.
E você? Sentiu vontade de ter uma experiência destas? Nós do Instituto Kailua podemos te ajudar com as aulas de idiomas, então entra em contato com a gente para conhecer melhor nossa metodologia e nossos professores. Depois disso, é só contatar uma agência de viagem e arrumar suas malas!
 

Mayra Bragança

Compartilhe em suas redes sociais:

RSS
E-mail
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram

Sobre o autor:

Instituto Kailua

Instituto Kailua

O Instituto Kailua é um negócio social que visa levar a educação a lugares onde ela ainda não chega ou é escassa.

Desenvolvemos um sistema ''um para um'', onde cada aluno pagante financia o ensino de quem ainda não pode pagar.

O IK oferece aulas de inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, árabe, iorubá, reforço escolar e muito mais.

0 0 vote
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments