header-logo.png Instituto Kailua
Mídias físicas ou digitais: qual a melhor opção para você?
consoles, games, instituto kailua, Microsoft, Playstation, Sony, Xbox,

Mídias físicas ou digitais: qual a melhor opção para você?

A nova geração de consoles bate às portas com os poderosos Playstation 5 e Xbox Series X. Porém, a alta do dólar, somada à crise mundial ocasionada pela pandemia da COVID-19, acabou assustando os jogadores que, mesmo antes de conhecerem as duas plataformas, já especulavam os altos preços que cada uma apresentaria. Até mesmo as grandes mídias especializadas tentavam, às cegas, precificar o que ainda nem havia sido mostrado ao público. Após a revelação dos preços nas últimas semanas, alguns constataram os valores astronômicos, outros se aliviaram ao se deparar com produtos não tão caros quanto se cogitava. Ambos os consoles chegarão em novembro pelo mesmo preço em seu lançamento, R$4.999,99. O fator que poderá ser um dos diferenciais no momento da escolha entre Sony e Microsoft para iniciar a próxima geração é justamente as versões desses consoles que serão lançadas por preços mais em conta.

Instagram - Instituto Kailua
Instagram – Instituto Kailua

De forma geral, o Xbox Series S e o Playstation 5 Digital Edition serão versões mais “capadas” dos modelos que custarão R$4.999,99. Embora pareça, este artigo não tem a menor intenção em falar sobre as especificações de cada modelo dos novos videogames. O objetivo desse texto é tratar de um assunto que foge da questão da potência desses consoles, e que vai de encontro a uma discussão um pouco mais profunda e, digamos, saudosista. Trataremos aqui da terrível escolha que nós, gamers, teremos de fazer no momento de optar por uma versão ou outra na nova geração: a versão sem disco ou a com disco.

Seja você, leitor, fã do Xbox ou do Playstation, o dilema é o mesmo. Sabemos que não é somente o preço que vai pesar na hora dessa escolha, principalmente para quem viveu a época de ouro do Super Nintendo e do PS1, em que ter as “fitas” e os CDs dos jogos era algo extremamente gratificante. Era como ter uma espécie de receptáculo em que a felicidade era guardada. Porém, atualmente vivemos dias em que a digitalização se expande cada vez mais, e junto a isso temos também uma nova geração de jogadores que basicamente cresceram sem tanto contato com os jogos físicos, principalmente os jogadores de PC, que compram seus jogos através de plataformas como a Steam ou a Epic Games. Há quem diga que esse será o futuro, e que em breve não teremos mais jogos em versão física. No fundo sabemos que uma hora ou outra isso vai acontecer, e arrisco dizer que futuramente os jogos físicos serão como os discos de vinil, que atualmente são lançados em versões “gourmets”, ou seja, versões de luxo para colecionadores.

Os tempos são outros, e embora não consigamos prever exatamente como será o futuro, é possível vislumbrá-lo de forma mais clara através dos sinais que podemos perceber ao observar o mercado de jogos eletrônicos atualmente. Mas em um mundo em que convivem uma geração mais antiga de jogadores e uma mais nova, mais desapegada da ideia de tocar nos jogos, existe ainda muito a ser discutido sobre o que seria mais vantajoso para cada um. Abaixo trarei alguns pontos a serem observados no momento de escolher entre a versão com disco ou a versão sem disco dos consoles da nova geração.

1 – Mídias físicas ocupam espaço

Sim, o primeiro ponto é, de fato, o mais lógico. Jogos físicos ocupam espaço físico exatamente por não serem digitais. Pode parecer uma piada ruim, mas caso você viva em alguma casa ou apartamento de pequenas dimensões, isso pode pesar na sua escolha. Não é como se você fosse ter somente um ou dois jogos na sua estante, principalmente ao falar de uma nova geração de consoles, com tantos belos jogos já anunciados. Embora cada um vá custar pelo menos R$300, sabemos que gamers sempre fazem de tudo para jogar um jogo de excelência, e cá entre nós, comprar um console por 5 mil reais para jogar somente dois ou três jogos não parece uma boa ideia, certo? Será que para você isso seria um problema?

2 – Você pode tocar mídias físicas. Você pode colecionar mídias físicas

Sim, eles ocupam espaço, mas caso isso não seja um problema para a sua situação, talvez você se enquadre no caso dos que gostam da mídia física pela questão do tato. E se o que te agrada é o toque, a pegada na capa e mesmo o cheiro daquele disco novo do tão aguardado jogo pode te trazer uma sensação de bem-estar incrível. Imagine então se falarmos sobre as edições de colecionador, com mapas, action figures e até CD com trilha sonora… Sim, somente a mídia física pode fazer com que você se sinta dessa forma.

3 – A praticidade das mídias digitais em não ter de sair de casa ou não ter de esperar a entrega

Para os mais ansiosos, jogar aquele jogo tão esperado no dia do lançamento é o ideal, certo? Caso você compre a versão física, haverá duas opções. A primeira é a ida até uma loja, que certamente terá o que você procura, mas isso vai te custar o tempo do deslocamento até o estabelecimento, o que pode não ser tão atraente para os mais desanimados. Porém, existem sempre jogadores que veem essa prática como uma espécie de ritual a ser seguido, principalmente os que deram início a sua experiência no mundo dos jogos antes dos anos 2000, em que uma ida até a locadora era um momento único. Para os mais jovens, acostumados à praticidade, baixar um jogo é sinônimo de economia de tempo, afinal, para muitos esse tempo é precioso demais para ser gasto ao ir até uma loja, e queimar energia jogando outro game enquanto baixa o novo é muito mais vantajoso.

A segunda opção é para os que preferem a mídia física, mas que também querem evitar a fadiga de sair de casa para comprar seu game. Para esses, comprar pela Internet é o que há, porém, às vezes isso pode causar uma dor de cabeça indesejada. Não é incomum ver em redes sociais pessoas reclamando do tempo elevado de entrega de um jogo pelos Correios (atrasos são mais comuns do que deveriam, infelizmente) ou pela Amazon (eu nunca tive problema ela). Em casos como esse, você não vai ter outra opção além de esperar pela tão desejada presença do carteiro, e se jogar o novo jogo no dia do seu lançamento é sua vontade, pode ser que você passe por um momento de frustração ao não receber sua encomenda no tempo esperado, ainda que tenha comprado durante a pré-venda.

No fim, comprar uma versão digital é muito mais e rápido prático.

4 – É possível trocar ou vender mídias físicas

Se você é daqueles que curtem, mas que não têm condições de colecionar jogos, talvez seja interessante se desfazer daquele game que está parado na sua estante há tempos. Vender jogos mais antigos para comprar novos é sempre uma opção para quem possui mídias físicas, o que não pode ser feito com mídias digitais em consoles no momento, a não ser que você venda sua conta, mas aí é outra história. Também é possível emprestar ou mesmo trocar seus jogos por outros com amigos ou desconhecidos através de plataformas como a OLX, por exemplo. Essa prática é comum desde os primórdios dos videogames, e aparentemente tende a diminuir com o avanço do número de jogadores que preferem a mídia digital.

5 – Mídias físicas dão mais trabalho ao trocar de jogo durante a jogatina

Essa é para os mais preguiçosos. Caso você esteja jogando um jogo em mídia digital e queira jogar outro, certamente não vai se esforçar tanto ao fechar o que está aberto, ir até a interface inicial do seu console e abrir outro jogo, certo? Mas caso esteja usando uma mídia física para rodar seu game, certamente vai ter de levantar do sofá e ir trocar os discos. Para alguns isso é algo banal, parte do processo da jogatina e da diversão, mas para outros pode ser bastante incômodo ter de se levantar para trocar algo que poderia ser trocado somente usando o controle do console.

6 – Preço reduzido dos consoles sem leitor de disco

Para os que não se importam com mídias físicas, comprar o Playstation 5 ou o Xbox Series S pode garantir uma vantagem financeira que não tivemos no lançamento do PS4 e do Xbox One, em que amantes da mídia física e amantes da mídia digital tiveram de desembolsar exatamente o mesmo valor pelos consoles. No caso dos que preferem a mídia digital, pode-se dizer que acabaram pagando a mais pelos consoles com o leitor de disco.

Nessa nova geração, com o PS5 Digital Edition custando R$4.499,99, o jogador terá uma economia de R$500, dinheiro que poderá ser investido na compra de um segundo Dual Sense, por exemplo. Ou seja, mais vantagem para o consumidor que certamente não utilizaria o leitor de disco do seu console.

Instituto Kailua

De forma geral, não existe uma resposta que defina o melhor formato de mídia. Física ou digital, cabe a você decidir o que será mais vantajoso para a sua situação e para o seu bolso, já que as diferenças afetarão os valores das diferentes versões dos consoles nessa nova geração.

PS.: O autor que aqui escreve sempre foi um grande fã das mídias físicas, mas pensa seriamente em abrir mão delas a partir dessa nova geração de consoles.

E você? Qual sua preferência? Caso veja outras vantagens ou desvantagens em mídias físicas e digitais, comenta aí. Até a próxima!

Compartilhe em suas redes sociais:

RSS
E-mail
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram

Sobre o autor:

Wesley Alves

Wesley Alves

Wesley Alves é professor de francês e português, com graduação em Letras Português-Francês pela UFRJ, e mestrando também pela UFRJ. Atua há 5 anos como professor de francês, lecionando para pessoas de todas as idades.

0 0 vote
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments