header-logo.png Instituto Kailua
Usos da preposição chez em francês
aprender francês, aula de francês, Aula online, aula particular, aula remota, Francês, Idiomas, instituto kailua, preposição chez, turma de francês,

Usos da preposição chez em francês

Você sabe o que significa “chez” em francês? A palavra é uma preposição muito importante da língua francesa e costuma causar um pouco de confusão quando estamos aprendendo o idioma. Afinal, não existe um equivalente em português.

Etimologicamente, de acordo com a Académie Française, “chez” significa “dans la maison” (na casa). Por isso, um dos primeiros usos que vemos é o famoso “chez moi” — na minha casa. Isso mesmo!

Em francês, não falaremos algo como “dans ma maison” (na minha casa) quando queremos expressar essa ideia. Temos o “chez” só para isso. Porém, essa não é a única forma de uso dessa preposição tão versátil. Neste artigo, separei alguns usos bem bacanas para você. Allons-y!

Chez + pronom tonique

Esse é o uso mais básico sobre o qual comentei na introdução. Nesse caso, ao lado dos pronoms toniques (moi/toi/lui/elle/nous/vous/eux), ele quer dizer na minha casa, na sua casa, na casa deles etc.

Tu veux venir chez moi demain ? [Você quer vir na minha casa amanhã?]

On va chez toi aujourd’hui, non ? [Vamos na sua casa hoje, não?]

Uma variação dessa possibilidade é chez + nome da pessoa:

On peut aller chez Luc l’après-midi [Podemos ir à casa do Luc hoje à tarde].

On va chez Marie et Lucien plus tard [Vamos à casa da Marie e do Lucien mais tarde].

Chez + um grupo, uma nacionalidade

Um outro uso particular da preposição chez é para se referir a um grupo ou a uma nacionalidade. Vejamos os exemplos abaixo:

Mondial-2018: déception chez les Brésiliens après la défaite

Mondial-2018: decepção entre os brasileiros após a derrota

Cannabis en hausse chez les jeunes

Cannabis em alta entre os jovens

Nesses casos, o chez faz referência não à casa, mas ao grupo de pessoas, entre um grupo, junto a um grupo.

Chez + uma profissão

Esse uso também é bem comum no dia a dia, relacionado ao local de trabalho. Para falar que vamos ao médico, ao dentista, à padaria, precisamos igualmente da preposição “chez”.

Mas não confundir com a ideia de “casa”, ok? Não vamos à casa do médico ou à casa do padeiro, mas ao consultório, à padaria… Assim, basta colocar chez + artigo + profissão. Chez le médecin (ao médico), chez le coiffeur (ao cabeleleiro) e assim por diante. Vejamos alguns exemplos:

  • Une consultation de base chez un vétérinaire coûte en moyenne entre 30 et 40 € [Uma consulta básica no veterinário custa na faixa de 30 a 40 euros].
  • J’ai mal au dent, je dois aller chez le dentiste [Estou com dor no dente, preciso ir ao dentista].
  • Je veux faire des baguettes comme chez le boulanger, je vais chercher une recette sur YouTube. [Quero fazer baguettes como as da padaria, vou procurar uma receita no YouTube].

Chez + marca

Esse uso é supercomum no dia a dia. Basta usar o “chez” junto a uma marca, uma loja de nome próprio.

Je vais chez Carrefour, tu veux quelque chose? [Vou no Carrefour, quer alguma coisa?]

Nous allons chez Leroy Merlin pour acheter de nouvelles étagères [Vamos na Leroy Merlin para comprar prateleiras novas].

Chez Sephora, on trouve des promos magnifiques ! [Encontramos promoções magníficas na Sephora!]

Chez + um escritor, um artista, um diretor etc.

Aqui, não fazemos referência ao autor, artista, diretor etc. em si, mas ao conjunto de suas obras. Geralmente, vemos esse uso para destacar alguma característica que se repete ou é comum de ser encontrada. Vejamos alguns exemplos:

Chez Machado de Assis, on mélange de l’humour léger à la critique sociale. [Nas obras de Machado de Assis, mistura-se um humor leve à crítica social].

Top 10 des scènes les plus violentes chez Tarantino [Top 10 cenas mais violentas nos filmes de Tarantino].

Agora você já sabe o que é “chez”, conhece os principais usos da preposição na língua francesa e viu que vai muito além do famoso “na minha casa”. Ela é bem dinâmica e pode ser usada acompanhada de profissões, de nomes próprios e de marcas, mudando um pouquinho de sentido de acordo com contexto.

Quer dar seus primeiros passos ou aprimorar seu domínio do francês, conte com o Instituto Kailua! Entre em contato conosco e agende uma aula experimental. 

Compartilhe em suas redes sociais:

RSS
E-mail
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram

Sobre o autor:

Larissa Mendes

Larissa Mendes

Larissa Mendes é graduada em Letras Português-Francês pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e mestranda em Literatura Francesa pela mesma instituição. Foi monitora de Francês do CLAC (Curso de Línguas Aberto à Comunidade) da UFRJ para diversos níveis, incluindo francês conversação e francês para leitura, além de atuar como professora particular de francês para objetivos diferentes (conversação, cursos regulares e preparação para exames como DELF e TCF).
Tem certificado DALF C1 em francês, tendo morado em Lyon, enquanto assistente de língua portuguesa, e em Nice, como parte do mestrado, numa bolsa sanduíche Erasmus+. Apaixonada pela língua francesa e sempre com ensino bem personalizado, espera ajudar seus alunos a alcançar sonhos por meio do conhecimento dessa belíssima língua!

5 2 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments