fbpx
Instituto Kailua - O ensino que vai até você!
WhatsApp: +55 (21) 98304-0143 | +55 (21) 98304-0135

Compreendendo o present perfect: significados, formas e usos

Escrito por professor Matheus Alves

O present perfect é tido por muitos aprendizes de língua inglesa, de níveis de proficiência variados, como um tempo verbal de difícil compreensão e de complicado uso. Afirma-se erroneamente, com muita frequência, que tal tempo verbal é inexistente na língua portuguesa e, por isso, seu aprendizado se configura em uma laboriosa tarefa para os brasileiros. Trata-se de um mito tal ideia, pois o emprego do present perfect é comum a todas as línguas naturais, havendo, apenas, diferenças na forma como este é realizado linguisticamente. Neste artigo, o significado, as formas e o uso do perfect relacionado ao tempo presente na língua inglesa serão abordados. 

Sabe-se que o present perfect traduz linguisticamente, ao menos, dois tipos de informações: a) um evento que se iniciou no passado e que se prolonga até o presente (leitura universal) e b) uma experiência do tempo passado que possui alguma relevância no tempo presente (leitura existencial). Em língua inglesa, o present perfect é realizado, principalmente, por meio da perífrase have + particípio passado do verbo principal e os tipos de leituras apresentadas são evidenciadas pela escolha de certos advérbios ou expressões adverbiais, como se pode observar em (1) e (2):

 

  • I have lived in Rio de Janeiro since   Eu moro/tenho morado no Rio de Janeiro desde 1993.

 

  • He has already done the dishes. – Ele lavou os pratos.

 

Em (1), o evento de “morar no Rio de Janeiro” começou em 1993 e se prolonga até os dias de hoje, uma vez que quem falou essa frase seguramente ainda reside no Rio. Tal informação é traduzida pelo emprego do verbo to have conjugado na primeira pessoa do singular do presente simples (I have) com o particípio passado do verbo to live (“morar”). Sabe-se que o interlocutor dessa frase ainda reside no Rio pelo uso da expressão adverbial since 1993 (desde 1993).

Em (2), observa-se que a experiência de “lavar os pratos” ocorreu apenas uma vez no passado e que tal informação possui relevância para o momento presente. Tal informação é traduzida pelo emprego do verbo to have que, neste exemplo, está conjugado na terceira pessoa do singular do presente simples (he has) com o particípio passado do verbo to do (“fazer”). Entende-se que a leitura existencial está em jogo pelo emprego do advérbio already (“já”). 

Advérbios como always (“sempre”), never (“nunca”), for (“por X tempo”), since (“desde”) e until (“até”), ao serem combinados com a perífrase have + particípio passado, traduzem um evento que se iniciou no passado e que se prolonga até o presente. Entretanto, advérbios como already (“já”) e yet (“ainda não”), no contexto dessa  combinação, traduzem uma experiência do tempo passado que possui alguma relevância no tempo presente.

Nos quadros abaixo, a conjugação do verbo to have no presente e o particípio passado dos 20 verbos mais utilizados em língua inglesa são apresentados. Como já afirmado, canonicamente, o present perfect é veiculado por meio dessa combinação. Isso não significa, contudo, que outras combinações não possam o veicular. Outras possíveis veiculações serão tema do próximo artigo.

 

Pessoas verbais To have
I (“eu”) have
you (“você”) have
He (“ele”), She (“ela”), It (“isso”) has
We (“nós”) have
You (“vocês”) have
They (“eles”) have

 

(Quadro 1 – Conjugação do verbo to have

no presente simples)

 

Forma infinitiva Particípio passado
to be (“ser/estar”) been
to have (“ter”) had
to do (“fazer”) done
to say (“dizer”) said
to go (“ir) gone
to get (“conseguir”) gotten ou got
to make (“fazer) made
to know (“saber”) known
to think (“pensar”) thought
to take (“tomar”) taken
to see (“ver”) seen
to come (“vir”) come
to want (“querer”) wanted
to look (“olhar”) looked
to use (“usar”) used
to find (“achar”) found
to give (“dar”) given
to tell (“contar”) told
to work (“trabalhar”) worked
to call (“chamar”) called

 

(Quadro 2 – Particípio passado dos vinte verbos mais utilizados em língua inglesa)

 

A forma negativa de sentenças no present perfect é construída pelo emprego da perífrase to have + not + particípio passado. Para as sentenças em que há o emprego do advérbio already para indicar a leitura existencial na forma afirmativa, há, na passagem para as formas negativa e interrogativa, o emprego do advérbio yet no final da sentença. Salienta-se que, na negação, comumente são empregadas abreviações da forma have + not, como se observa em haven’t (have not) e hasn’t (has not). A forma interrogativa é construída pela inversão do auxiliar to have com o sujeito da oração (sublinhado nos exemplos abaixo). A partir dos advérbios e dos verbos apresentados, as seguintes sentenças podem ser construídas:

Leituras Afirmação Negação Interrogação
 

 

 

 

 

 

Universal

They have worked in Brazil since 2017. They have not worked in Brazil since 2017. Have they worked in Brazil since 2017?
John has known Mary for 5 years. John has not known Mary for 5 years. Has John known Mary for 5 years?
I have taken this course for 1 year. I have not taken this course for 1 year. Have I taken this course for 1 year?
You have seen this doctor since 2001. You have not seen this doctor since 2001. Have you seen this doctor since 2001?
We have still been unable to choose a destiny. We have still not been able to choose a destiny. Have we still been unable to choose a destiny?
 

 

 

 

 

Existencial

She has already had breakfast She has not had breakfast yet. Has she had breakfast yet?
I have already thought about it. I have not thought about it yet. Have I thought  about it yet?
Marcia has already found her keys. Marcia has not found her keys yet. Has she found her keys yet?
John and Mary have already called Rosa. John and Mary have not called Rosa yet. Have John and Mary called Rosa yet?
He has already said it. He has not  said it yet. Has he said it yet?

 

(Quadro 3 – Exemplos de sentenças no present perfect em diferentes formas)

 

Portanto, constata-se que o present perfect descreve dois tipos de situações: a) um evento que se iniciou no passado e que se prolonga até o presente (leitura universal) e b) uma experiência do tempo passado que possui alguma relevância no tempo presente (leitura existencial). Além disso, este é tradicionalmente constituído na forma afirmativa pela perífrase to have + particípio passado, na forma negativa pela perífrase to have + not + particípio passado e, na interrogativa, pela perífrase to have + sujeito + particípio passado. As diferenças entre as leituras universal e existencial podem ser depreendidas a partir do emprego de certos advérbios. Tendo em mente tudo o que foi afirmado, escreva, na seção de comentários, 5 sentenças no present perfect nas formas afirmativa, negativa e interrogativa. Essas sentenças serão corrigidas prontamente.

 

 

 

 

Comentários

Comentários

Posts Relacionados